Projeto que exibe filmes a partir da energia solar leva a magia do cinema a Japeri (RJ)

 

 

Hoje, dia 8 de novembro, o Cinesolar, inovadora iniciativa brasileira de cinema itinerante que exibe filmes a partir da energia solar, estará em Japeri, Rio de Janeiro. O projeto utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. Tudo funciona a partir de uma van equipada com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo, há 100 assentos para o público, telão com metragem de 200 polegadas, sistema de projeção e som e até um estúdio de gravação. Quando chegam às cidades tudo é retirado da van e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas.

A partir das 18h30 serão exibidos curtas, com temáticas sustentáveis, voltadas para as crianças. Às 19h30 começa a exibição do filme “Tudo que aprendemos juntos”, dirigido por Sérgio Machado, com Lázaro Ramos no papel principal.  O projeto é realizado pela Brazucah Produções, através da Lei de Incentivo à Cultura e tem o patrocínio da Votorantim Cimentos. A entrada é franca.

Também acontece a Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável, com apresentação da van Cinesolar e do projeto como um todo. Dentro da van, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em energia elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas. Há, ainda, no período da tarde, o Oficinema Solar (também chamado de oficina de “vídeo de bolso” e de “Oficina de Cinema), direcionado a um grupo de até 30 alunos.

O Cinesolar, inovadora iniciativa brasileira de cinema itinerante que exibe filmes a partir da energia solar, estará hoje, terça-feira, dia 8 de novembro, na Quadra Poliesportiva de Nova Belém, à rua Isaías s/nº, em Japeri, Rio de Janeiro. O projeto utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. Tudo funciona a partir de uma van equipada com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo, há 100 assentos – cadeiras, banquetas e EVAs – para o público e telão com metragem de 200 polegadas (que são levados para fora para a montagem da “sala de cinema”), além de sistema de projeção e até um EcoDJ.  A partir das 18h30, serão exibidos curtas-metragens, com temáticas sustentáveis, voltadas para as crianças, e do filme produzido durante o Oficinema.  Às 19h30, será exibido o filme “Tudo o que aprendemos juntos’, dirigido por Sérgio Machado, com Lázaro Ramos no papel de protagonista e baseado na peça “Acorda Brasil”, de Antônio Ermírio de Moraes. O acesso para assistir a todos os filmes é gratuito e aberto a todos. O projeto tem o patrocínio da Votorantim Cimentos, que já apoiou duas outras temporadas, a primeira delas em 2014.

No evento acontece também a Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável – com apresentação da van Cinesolar e do projeto como um todo. Dentro da van, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em energia elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas.

Há, ainda, no período da tarde, das 14h às 17h, o Oficinema Solar (também chamado de oficina de “vídeo de bolso” e de “Oficinas de Cinema), direcionado a um grupo de até 30 alunos da Escola Darcílio Ayres Raunheitti, à rua Mario Carlos Jr, 38, em Nova Belém, Japeri.

Desenvolvido pela Brazucah Produções, através da Lei de Incentivo à Cultura, o projeto, utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade.  Existem no projeto Cinesolar duas vans: a Cinesolar (que estará em Japeri), que tem um EcoDJ; e a Cinesolar Tupã, que tem o EcoVJ.

Desde o início das atividades, em 2013, o Cinesolar realizou cerca de 230 sessões em cidades de “todo” o País, ultrapassando 45 mil espectadores. A economia de energia elétrica chega a 500 mil watts, equivalente a cerca de 900 horas de uma geladeira ligada sem interrupções.  Além de realizar sessões sustentáveis, as temáticas dos filmes trazem a sustentabilidade à tona.

O Cinesolar é a primeira iniciativa de cinema itinerante que funciona através de energia renovável, aliando a difusão cultural e meio ambiente. O projeto conta com o apoio do Solar World Cinema e da fundação Holandesa Doen, promotora da sustentabilidade, cultura e inovação social. Neste evento conta também com o apoio da Prefeitura, da Secretaria Municipal de Cultura e Amabelém (Associação dos Moradores do Bairro de Nova Belém).

“O Brasil tem um incrível potencial em energias renováveis. E por que não se beneficiar no campo do entretenimento, das artes e da cultura? Nosso objetivo é, além de democratizar o acesso à produção audiovisual nacional, trabalhar com ações sustentáveis que multipliquem a conscientização ambiental e mostrem a força que a energia solar tem por aqui”, diz Cynthia Alario, idealizadora e coordenadora do projeto.

“Nós, da Votorantim Cimentos, ficamos felizes em poder fazer parte desse projeto inovador, que tem por objetivo construir uma relação de longo prazo com as comunidades por onde transita, além de perpetuar temas próximos a todos nós, como a sustentabilidade e a democratização da cultura. É de extrema importância fomentarmos uma reflexão sobre essas questões e sobre como podemos contribuir para que haja uma evolução positiva nessas áreas. É um olhar que devemos ter hoje, mas pensando no amanhã, no nosso futuro”, afirma Mariana Monteiro, gerente de Responsabilidade Social da Votorantim Cimentos.

Os filmes exibidos sempre trabalham questões ligadas à sustentabilidade com foco em três eixos: social, econômico e ambiental. Além das sessões e das oficinas de cinema, muitas vezes a iniciativa ainda promove música orgânica e ecografite para crianças e adolescentes. Essas atividades propõem a reciclagem de materiais para a confecção de instrumentos musicais e o preparo de pigmentos naturais, como argila e urucum, nas pinturas produzidas pelos participantes.

 

Sobre o Cinesolar e os oficinemas  

 

Integram essa etapa do percurso a educadora social e produtora cultural e audiovisual Anne Santos; e produtora audiovisual e fotógrafa Tarsilla Cristina Alves e o produtor e editor de vídeo Fábio Eufrásio.

.            Em algumas das cidades, o Cinesolar faz diversas programações no mesmo dia. São realizados os Oficinemas Solares (também chamados de oficinas de “vídeo de bolso” e de “Oficinas de Cinema), para estudantes e público em geral. Na sequência, são exibidos filmes com a temática da sustentabilidade e o vídeo produzido na oficina realizada. Também acontece a apresentação do Eco Estúdio Solar, uma exposição tecnológica sustentável, com apresentação da van Cinesolar e do projeto como um todo. Dentro da van, infográficos e dois monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar, além de exemplos de utilização prática.

De acordo com Cynthia Alario, “as oficinas discutem os problemas de sustentabilidade das regiões e introduzem aspectos básicos da linguagem audiovisual a partir da ideia da produção de vídeo de bolso”. O coordenadora do Cinesolar diz que esse formato ‘de bolso’ utiliza ferramentas digitais, portáteis e fáceis de manusear para produção de vídeos diversos, aparelhos já comuns a esses jovens.

“O objetivo é sensibilizar e possibilitar a expressão desses jovens através da linguagem audiovisual, fazendo a utilização de elementos básicos desta linguagem como fotografia, enquadramento e roteiro. Esta produção tem como foco a produção voltada para internet, como videoblogs, e sites, como o Youtube e o MySpace.  Produções já realizadas por estes jovens, que institivamente atuam na produção e distribuição de conteúdo. Daí surge a ideia dessas oficinas, que trazem novas ferramentas para esses jovens que já são realizadores de vídeo neste formato ‘de bolso’, afirma Cynthia, que acrescenta: “as oficinas também trabalham a autoestima dos participantes que pela primeira vez podem contar sua história através da produção de um filme”.

A gravação e a edição dos filmes realizados nas oficinais são feitos pela equipe do Cinesolar.

 

 

 

Roteiro do Cinesolar em Japeri

 

Dia 8 de novembro, terça-feira

Local: Quadra Poliesportiva de Nova Belém, à rua Isaías s/nº (esquina com a av. Marques de São Marcos).

Programação

14h às 17h – Oficina de Cinema (Oficinema Solar) – direcionada para um grupo de até 30 alunos da Escola Darcílio Ayres Raunheitti (essa atividade acontece na própria escola, à rua Mario Carlos Jr, 38, em Nova Belém, Japeri).

18h30 – Seleção de curtas-metragens infantis, com a temática da sustentabilidade e do curta produzido durante a oficina.

19h30 – Longa-metragem “Tudo o que aprendemos juntos” (classificação: 14 anos)

Entrada Franca

* Durante o evento acontece o Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável, com apresentação da van Cinesolar e do projeto como um todo. Dentro da van, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em energia elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias

** O projeto é realizado pela Brazucah Produções, através da Lei de Incentivo à Cultura e tem o patrocínio da Votorantim Cimentos.

*** O projeto conta com o apoio do Solar World Cinema e da fundação Holandesa Doen, promotora da sustentabilidade, cultura e inovação social. Neste evento conta também com o apoio daPrefeitura de Japeri, da Secretaria Municipal de Cultura e da Amabelém (Associação dos Moradores do Bairro de Nova Belém).

 

Sobre o filme “Tudo que aprendemos juntos” (Brasil, 2005, 1h43)

 

Direção: Sérgio Machado

Elenco: Lázaro Ramos, Fernanda de Freitas e Sandra Corveloni, entre outros.

Gênero: Drama, Musical

Entrada: Franca

Classificação etária: 14 anos

Sinopse: Laerte (Lázaro Ramos) é um violinista que, após não passar em um teste para a OSESP, vai dar aulas em uma favela na periferia de São Paulo. Lá descobre um garoto com talento excepcional e, por meio da música, faz com que ele abandone o tráfico de drogas e dê um novo sentido para sua vida.

 

Veja os curtas que serão exibidos em Japeri

 

A Patrulha do Xixi no Banho – Em uma tarde qualquer, o plano mirabolante do EITA – Esquadrão Invencível da Traquinagem Atômica – está prestes a ser colocado em ação: fazer xixi no banho e ajudar a salvar o planeta. O ato pode parecer nojento para a maioria, mas não para Samuel, Bruninho, Júlia, Maria Tereza e Luis Felipe. Em um mundo onde o real e o imaginário se confundem, é difícil distinguir também o que é “sério” e o que é “brincadeira”. A Patrulha do Xixi no banho adota diversas ações para convencer seus amigos e familiares dos benefícios ambientais de fazer xixi no ralo. Inclusive, partem para uma tática de “guerrilha” que toma proporções globais, despertando o interesse de pessoas de todo o mundo e, inclusive, de personalidades públicas.

Duração: 9’23”

Direção: Michael Valim

https://www.youtube.com/watch?v=cSB5MNmb27E

 

A onda – Festa na Pororoca – Com roteiro original de Adriano Barrosso, conta a história de uma festa que os bichos organizam no fundo do rio para esperar a passagem da Pororoca. Enquanto isso, na superficie, dois surfistas do sul tentam a aventura de “domar” a onda da pororoca. Estas ondas nos rios da Amazonia são um fenômeno natural. No Pará, o principal municipal atingido é de São Domingos do Capim.

Duração: 10’50”

https://www.youtube.com/watch?v=iDW_X7xsjhY

 

Comitê de Bacia Hidrográfica – Duração: 4’10”

Direção: ANA Agencia Nacional de Águas

http://www.recicloteca.org.br/videos/13200/

 

Um Rio – Filme de estreia do canal “Olhar Para Tudo” mostra, de forma lúdica, algumas transformações que podem ocorrer no meio-ambiente com o crescimento de uma cidade. Propõe para a criança a discussão sobre qual o futuro que queremos para os rios de nossas cidades e aborda temas como mobilidade urbana, preservação, lixo, entre outros ligados a sustentabilidade e cidadania. Visite o site para ter mais informações.

Duração: 4’15”

Direção: Marcelo Bala e Andrea Pesek

https://vimeo.com/75298741

 

Os Sustentáveis – Curta de animação. Liga de super-heróis sustentáveis que salvam o Planeta de um colapso ambiental.

Duração: 1’09”

Direção: Lisandro Santos

https://www.youtube.com/watch?v=QmG6M-iNU_I

 

Caixa – Filme de animação 3D. Em uma caixa porta-tremo coexistem 4 universos, que estão sendo deteriorados pelos homens. Os 3 primeiros universos entram em colapso e homens passam a habitar no 4 universo ondem vivem dois pinguins.

Duração: 1’10”

Direção: Luciana Eguti e Paulo Muppet

https://vimeo.com/13588459

 

 

Procura-se – Camile está determinada a encontrar seu cachorro bolinha, mas para encontrá-lo precisará viver a maior aventura da sua vida.

Diretor: Iberê Carvalho

Duração: 15 min

 

 

 

 

 

 


Comente essa Notcia




Shopping MaisRO